O BLOG Imposto de Renda é uma plataforma que foi criada para facilitar a vida do contribuinte e funciona desde 2008, além de tutoriais personalizados, vídeos e notícias atualizadas constantemente, o BLOG IRPF conta com profissionais preparados para fazer sua declaração de uma forma simples, segura e o melhor: totalmente On-line.

Resolva sua declaração de Imposto de Renda conosco. Cansado de fazer seu Imposto de Renda - IRPF?
Gostaria de achar um consultor capacitado, que fizesse seu IRPF de 2014, para você, de forma eficaz, segura, rápida e garantida?
Nós resolvemos sua Declaração de Imposto de Renda de Pessoa Fisica ( IRPF ) para você de maneira rápida, segura, fácil e sigilosa.

YOUTUBE

IMPOSTO de RENDA 2013 2014 Restituições Lotes Notícias Dúvidas Dicas Vídeos Curiosidades Novidades! BLOG do IRPF2014 - ESSE É O SEU BLOG DE IMPOSTO DE RENDA! IRÁ LHE DEIXAR BEM INFORMADO DE FORMA RÁPIDA E INTELIGENTE. Fazendo com calma a declaração você pode conseguir economias importantes. Você só tem a ganhar. ENTRE EM CONTATO. IRPF 2013 Imposto de Renda 2014, Restituição 2013, Lotes, Consulta, Declaração IR. E-mail/Facebook: jeanjavarini2009@isbt.com.br - MSN: jeanjavarini@yahoo.com.br - TWITTER @jeanjavarini -(27)99757-7034 VIVO, Skype jean.javarini

https://www.facebook.com/ProfessorJeanJavarini

https://twitter.com/jeanjavarini

sábado, 19 de março de 2011

18/03/2011 17h32 - Atualizado em 18/03/2011 18h19 Tire dúvidas sobre como declarar empréstimos no IR 2011 G1 reuniu as principais dúvidas dos leitores. Perguntas foram respondidas pela consultoria Declare Certo IOB.

18/03/2011 17h32 - Atualizado em 18/03/2011 18h19
Tire dúvidas sobre como declarar empréstimos no IR 2011
G1 reuniu as principais dúvidas dos leitores.
Perguntas foram respondidas pela consultoria Declare Certo IOB.


A consultoria Declare Certo IOB respondeu questões dos internautas do G1 sobre como declarar empréstimos no Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) de 2011.

Veja os principais temas:

1) Peguei um empréstimo de R$ 33 mil no banco para abrir uma empresa. A empresa está pagando as parcelas, porém, ela está em nome da minha sogra. Como faço para declarar? (Bruno S.)
Resposta: Nesse caso, há uma dívida com o banco e um crédito com a empresa. Declare o saldo da dívida com o banco em “Dívidas e Ônus Reais” e declare o saldo do crédito com a empresa em “Bens e Direitos”, no código 51 “Crédito decorrente de empréstimo”.

2) No ano passado emprestei dinheiro a um parente, porém ele ainda não quitou a dívida. Sei que tanto eu como ela temos que declarar tal empréstimo. Como declarar? (Frederico Cabral Filho)
Resposta: Os empréstimos feitos devem ser informados na Declaração de Bens e Direitos, no código 51, conforme o saldo a receber. O tomador do empréstimo deve declarar o saldo em Dívida e Ônus, no código 14.

18/03/2011 17h47 - Atualizado em 18/03/2011 17h47 Tire dúvidas sobre retificação e declarações anteriores no IR 2011 G1 reuniu as principais dúvidas dos leitores. Perguntas foram respondidas pela consultoria Declare Certo IOB.

18/03/2011 17h47 - Atualizado em 18/03/2011 17h47
Tire dúvidas sobre retificação e declarações anteriores no IR 2011
G1 reuniu as principais dúvidas dos leitores.
Perguntas foram respondidas pela consultoria Declare Certo IOB.


A consultoria Declare Certo IOB respondeu questões dos internautas do G1 sobre declaração de Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) de 2011 referentes a retificações, número do recibo e declarações de anos anteriores.

Veja os principais temas:

1) Eu perdi o arquivo digital da minha última declaração do imposto de renda, porém eu tenho o número de recibo desta última. Com o programa da Receita (versão 2011) e o número do recibo, eu consigo fazer a declaração deste ano? (Fábio)
Resposta: O programa DIRPF 2011 não recuperará os dados da declaração anterior por não haver. Mesmo assim, a declaração poderá ser feita. Nesse caso, insira novamente todas as informações do declarante, inclusive o número do recibo, os rendimentos, as deduções, os bens e direitos e dívidas e ônus com os respectivos saldos anteriores (Situação em 31.12.2009).

18/03/2011 07h14 - Atualizado em 18/03/2011 07h14 Consultor tira dúvidas sobre compra de imóvel, reformas e não residentes Teixeira, da Declare Certo IOB, responde questões de leitores do G1. Consultor esclarecerá cinco dúvidas por dia, até 29 de abril.

18/03/2011 07h14 - Atualizado em 18/03/2011 07h14
Consultor tira dúvidas sobre compra de imóvel, reformas e não residentes
Teixeira, da Declare Certo IOB, responde questões de leitores do G1.
Consultor esclarecerá cinco dúvidas por dia, até 29 de abril.


O consultor Antônio Teixeira Bacalhau, da Declare Certo IOB, responderá diariamente, até o dia 29 de abril, cinco perguntas enviadas por internautas sobre a declaração do Imposto de Renda 2011. Para enviar suas questões, clique aqui.

1) Comprei um apartamento por R$ 400.000,00 e gastei mais R$ 150.000,00 em melhorias, reformas, mobílias e móveis. Como devo declarar? (Gilberto Munhoz)
Resposta: Os gastos com a reforma do imóvel podem compor o custo de aquisição. Informe juntamente com o valor do imóvel em “Bens e Direitos”. Contudo, os gastos com mobílias e móveis não podem compor o custo e não devem ser informados.

2) Trabalho fora do Brasil e já declarei saída definitiva. Como devo proceder nos anos subsequentes? Devo declarar alguma coisa? E se eu comprar ou financiar um imóvel, o que devo fazer? Essa é uma questão que todos os brasileiros expatriados que conheço não sabem responder. (Hugo Marques)
Resposta: Nos anos subsequentes à saída definitiva não há Declaração de Ajuste Anual a ser apresentada. Somente quando passar à condição de residente no Brasil que a declaração deverá ser entregue, por exemplo, retorno ao país. O número do CPF é mantido aos não residentes do Brasil.

3) Meu pai declarava IR, porém ele faleceu em janeiro. Como faço? Preciso declarar o IR dele? E a restituição, minha mãe recebe? (Carolina Campos Pereira)
Resposta: Se o falecimento ocorreu em janeiro de 2011, entregue a declaração normal em nome de seu pai. No caso da restituição, pode ser liberada mediante requerimento dirigido ao delegado da Delegacia da Receita Federal do Brasil da jurisdição do último endereço do falecido, se não houver bens sujeitos a inventário. Entretanto, se houver bens sujeitos a inventário, a restituição dependerá de alvará judicial.

4) Eu fui mandado embora do emprego no final do ano passado e recebi a indenização acima de R$ 12.000,00. Eu ganhava abaixo de R$ 1.500,00, nunca declarei, pois recebia abaixo do teto para fazer a declaração. Mas como eu recebi essa indenização, eu tenho que fazer a declaração? (Jeferson Lopes de Andrade Vieira)
Resposta: Se os rendimentos isentos (incluindo a indenização recebida) superarem R$ 40.000,00 e ou os rendimentos tributáveis superarem R$ 22.487,25, há a obrigatoriedade de entregar a Declaração de Ajuste Anual. Caso contrário, não.

5) Vendi meu apartamento em setembro de 2010 pelo valor de R$ 115.000 e comprei uma casa no valor de R$ 230.000. Fiz um contrato com o construtor em que dei uma entrada e o restante foi financiado. O financiamento saiu em janeiro de 2011. Como eu faço para declarar, sendo que a venda/compra saiu na virada do ano? (Cleber)
Resposta: Pela venda do imóvel anterior, preencha o Programa de Apuração do Imposto de Renda sobre Ganhos de Capital 2010 e importe os valores apurados para a Declaração de Ajuste Anual. Em seguida, em “Bens e Direitos”, baixe o imóvel vendido, explicando o ocorrido na coluna discriminação e o fato ocorrido. Ainda em “Bens e Direitos” indique o novo imóvel adquirido e os valores efetivamente pagos até 31.12.2010. Na medida em que o financiamento será pago, aumente o valor do bem, ano a ano.

18/03/2011 17h22 - Atualizado em 18/03/2011 18h05 Tire dúvidas sobre aposentados e maiores de 65 anos no IR 2011 G1 reuniu as principais dúvidas dos leitores. Perguntas foram respondidas pela consultoria Declare Certo IOB.

18/03/2011 17h22 - Atualizado em 18/03/2011 18h05
Tire dúvidas sobre aposentados e maiores de 65 anos no IR 2011
G1 reuniu as principais dúvidas dos leitores.
Perguntas foram respondidas pela consultoria Declare Certo IOB.


A consultoria Declare Certo IOB respondeu questões dos internautas do G1 sobre a declaração de Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) de 2011 referentes a aposentados e maiores de 65 anos.

Veja os principais temas:

1) Sou aposentado pelo INSS e recebo de aposentadoria o valor de R$ 1.361,00 e também recebo de outra empresa na qual trabalho o valor de R$ 850,00 mensal. Sou obrigado a declarar ou não? Caso não seja isento, tenho que declarar a soma dos dois vencimentos ou não? (Osvaldo Vinicius)
Resposta: Se receber rendimentos tributáveis acima de R$ 22.487,25 ou tiver rendimentos isentos acima de R$ 40.000,00, é obrigatória a apresentação da Declaração de Ajuste Anual. Se for aposentado com mais de 65 anos, até o limite de R$ 19.488,95 é isento e o rendimento do trabalho é tributável, mas nessa situação ficaria isento de entrega da Declaração em decorrência dos valores de aposentadoria isento e salário tributável não superarem os limites. Caso não tenha 65 ou mais, a declaração deve ser entregue e todos os rendimentos devem ser lançados como “Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoa Jurídica”.

2) Sou aposentado pela Polícia Militar de Minas Gerais por doença e invalidez e recebo também auxílio-doença, INSS; tenho isenção do IR na fonte. Como declaro o 13º salário? Caso contrário, terei que pagar tributação exclusiva? (Adão)
Resposta: O auxílio-doença e os proventos de aposentadoria pagos para portadores de doenças graves são isentos do imposto de renda, ainda que a título de abono anual, e devem ser lançados em “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”.

3) Sou médico aposentado. Tenho duas fontes de renda. Como a minha idade é 66 anos, recebo rendimentos isentos de ambas totalizando mais de R$ 32.000,00 neste ano. De acordo com a Receita, este rendimento isento é limitado a pouco mais de R$ 19.000,00. Como declaro o rendimento excedente? (Mauro Carlos B. Malatesta)
Resposta: Informa até o valor de R$ 19.488,95 na ficha “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”, campo 06. O excedente, informe em “Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoa Jurídica” e os dados da fonte pagadora.

18/03/2011 07h14 - Atualizado em 18/03/2011 07h14 Consultor tira dúvidas sobre compra de imóvel, reformas e não residentes Teixeira, da Declare Certo IOB, responde questões de leitores do G1. Consultor esclarecerá cinco dúvidas por dia, até 29 de abril.

18/03/2011 07h14 - Atualizado em 18/03/2011 07h14
Consultor tira dúvidas sobre compra de imóvel, reformas e não residentes
Teixeira, da Declare Certo IOB, responde questões de leitores do G1.
Consultor esclarecerá cinco dúvidas por dia, até 29 de abril.


O consultor Antônio Teixeira Bacalhau, da Declare Certo IOB, responderá diariamente, até o dia 29 de abril, cinco perguntas enviadas por internautas sobre a declaração do Imposto de Renda 2011. Para enviar suas questões, clique aqui.

1) Comprei um apartamento por R$ 400.000,00 e gastei mais R$ 150.000,00 em melhorias, reformas, mobílias e móveis. Como devo declarar? (Gilberto Munhoz)
Resposta: Os gastos com a reforma do imóvel podem compor o custo de aquisição. Informe juntamente com o valor do imóvel em “Bens e Direitos”. Contudo, os gastos com mobílias e móveis não podem compor o custo e não devem ser informados.

2) Trabalho fora do Brasil e já declarei saída definitiva. Como devo proceder nos anos subsequentes? Devo declarar alguma coisa? E se eu comprar ou financiar um imóvel, o que devo fazer? Essa é uma questão que todos os brasileiros expatriados que conheço não sabem responder. (Hugo Marques)
Resposta: Nos anos subsequentes à saída definitiva não há Declaração de Ajuste Anual a ser apresentada. Somente quando passar à condição de residente no Brasil que a declaração deverá ser entregue, por exemplo, retorno ao país. O número do CPF é mantido aos não residentes do Brasil.

3) Meu pai declarava IR, porém ele faleceu em janeiro. Como faço? Preciso declarar o IR dele? E a restituição, minha mãe recebe? (Carolina Campos Pereira)
Resposta: Se o falecimento ocorreu em janeiro de 2011, entregue a declaração normal em nome de seu pai. No caso da restituição, pode ser liberada mediante requerimento dirigido ao delegado da Delegacia da Receita Federal do Brasil da jurisdição do último endereço do falecido, se não houver bens sujeitos a inventário. Entretanto, se houver bens sujeitos a inventário, a restituição dependerá de alvará judicial.

4) Eu fui mandado embora do emprego no final do ano passado e recebi a indenização acima de R$ 12.000,00. Eu ganhava abaixo de R$ 1.500,00, nunca declarei, pois recebia abaixo do teto para fazer a declaração. Mas como eu recebi essa indenização, eu tenho que fazer a declaração? (Jeferson Lopes de Andrade Vieira)
Resposta: Se os rendimentos isentos (incluindo a indenização recebida) superarem R$ 40.000,00 e ou os rendimentos tributáveis superarem R$ 22.487,25, há a obrigatoriedade de entregar a Declaração de Ajuste Anual. Caso contrário, não.

5) Vendi meu apartamento em setembro de 2010 pelo valor de R$ 115.000 e comprei uma casa no valor de R$ 230.000. Fiz um contrato com o construtor em que dei uma entrada e o restante foi financiado. O financiamento saiu em janeiro de 2011. Como eu faço para declarar, sendo que a venda/compra saiu na virada do ano? (Cleber)
Resposta: Pela venda do imóvel anterior, preencha o Programa de Apuração do Imposto de Renda sobre Ganhos de Capital 2010 e importe os valores apurados para a Declaração de Ajuste Anual. Em seguida, em “Bens e Direitos”, baixe o imóvel vendido, explicando o ocorrido na coluna discriminação e o fato ocorrido. Ainda em “Bens e Direitos” indique o novo imóvel adquirido e os valores efetivamente pagos até 31.12.2010. Na medida em que o financiamento será pago, aumente o valor do bem, ano a ano.


19/03/2011 13h02 - Atualizado em 19/03/2011 13h02 Saiba como declarar e deduzir gastos com saúde no IR 2011 Gastos com saúde não têm limite de dedução no modelo completo. Recibos e CNPJs de médicos e empresas precisam ser guardados.

19/03/2011 13h02 - Atualizado em 19/03/2011 13h02
Saiba como declarar e deduzir gastos com saúde no IR 2011
Gastos com saúde não têm limite de dedução no modelo completo.
Recibos e CNPJs de médicos e empresas precisam ser guardados.


Quem teve gastos com saúde em 2010 e recebeu renda superior a R$ 22.487,25 no ano passado poderá as despesas médicas na declaração do Imposto de Renda 2011 - que deverá ser enviada à Receita Federal até o dia 29 de abril. Diferentemente dos gastos com educação, os relativos à saúde não têm limite de dedução.

Só pode pedir o desconto, no entanto, quem optar por entregar o modelo completo da declaração. No modelo simples, não é permitido fazer a dedução. A regra para fazer a declaração simplificada continua a mesma: desconto de 20% na renda tributável.

Quem opta pelo modelo simples de declaração tem desconto de 20% sobre a renda tributável, que substitui todas as deduções legais da declaração completa. Em 2011, o limite do desconto é de R$ 13.317,09. Em 2010, foi de R$ 12.743,63.

Porém, segundo o consultor Antônio Teixeira Bacalhau, da Declare Certo IOB, o contribuinte deverá ter em mãos todos os recibos de pagamentos de planos de saúde (com o CNPJ da empresa), se for o caso, e de despesas com consultas médicas ou odontológicas em geral (como o CNPJ da empresa emissora).

“Sendo o médico pessoa física, não jurídica, o recibo deve conter o número do CPF dele. No caso de empresa (pessoa jurídica), é preciso o número do CNPJ”, disse o consultor.

Valem todas as despesas médicas, incluindo exames e terapias, para o contribuinte e seus dependentes. A lista inclui pagamentos a médicos, dentistas, psicólogos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, hospitais, além de exames laboratoriais, serviços radiológicos, aparelhos ortopédicos e próteses ortopédicas e dentárias.

Gastos com remédios ou veterinários, por exemplo, ficam de fora. Despesas de outras pessoas pagas pelo contribuinte (como consultas médicas de parentes ou amigos) também não podem ser abatidas, a não ser que sejam gastos de seus dependentes.

Caso o contribuinte informe os dados incorretamente, a declaração poderá ficar retida na malha fina. Se o contribuinte não corrigir as informações, a Receita poderá intimá-lo para prestar esclarecimentos. Na ausência das notas que comprovem as despesas, o contribuinte poderá ter de pagar multa.

Quem deve declarar
Além de renda superior a R$ 22.487,25 no ano à que se refere a declaração, há outros fatores que determinam a obrigatoriedade do contribuinte declarar o IR 2011:

- Recebimento de rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40 mil. Exemplos desses rendimentos: indenizações trabalhistas, por acidente de trabalho e recebimento do FGTS; lucro na aquisição de bens de pequeno valor ou imóvel; rendimentos de cadernetas de poupança; doações; rendimentos de aplicações financeiras; prêmios em dinheiro obtidos em sorteios ou loterias, entre outros.

- Posse ou a propriedade, em 31 de dezembro de 2010, de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil.

- Obtenção, em qualquer mês de 2010, de ganho de capital na alienação de bens ou direitos sujeitos à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias ou de futuros.

- Para quem exerce atividade rural, a obrigatoriedade se configura quando o contribuinte teve receita bruta superior a R$ 112.436,25 ou pretenda compensar, no ano-calendário de 2010 ou posteriores, prejuízos de anos-calendário anteriores ou do próprio ano-calendário de 2010.

- Passou, em qualquer mês de 2010, à condição de residente no Brasil e assim permaneceu até 31 de dezembro.

- Optou pela isenção do Imposto de Renda sobre o capital ganho na venda de imóveis residenciais, quando o dinheiro tiver sido aplicado na compra de outro imóvel residencial no país, dentro de 180 dias da venda.

19/03/2011 07h15 - Atualizado em 19/03/2011 07h16 Consultor responde sobre despesas com instrução e bolsa de estudo Teixeira, da Declare Certo IOB, responde questões de leitores do G1. Consultor esclarecerá cinco dúvidas por dia, até 29 de abril.

19/03/2011 07h15 - Atualizado em 19/03/2011 07h16
Consultor responde sobre despesas com instrução e bolsa de estudo
Teixeira, da Declare Certo IOB, responde questões de leitores do G1.
Consultor esclarecerá cinco dúvidas por dia, até 29 de abril.


O consultor Antônio Teixeira Bacalhau, da Declare Certo IOB, responderá diariamente, até o dia 29 de abril, cinco perguntas enviadas por internautas sobre a declaração do Imposto de Renda 2011. Para enviar suas questões, clique aqui.

1) Eu posso restituir a declaração para uma conta corrente em que o titular é outra pessoa? Ou seja, ao invés de ir para a conta do declarante ir para uma conta de outro membro da família? (Claudiolemos)
Resposta: A restituição só é creditada se o declarante for o titular da conta ou se a conta for conjunta com outra pessoa.

2) Sempre declarei minha esposa, que não trabalhava, como minha dependente. Agora ela trabalha, mas o total de rendimentos anual não exige entrega de declaração. Como eu faço agora, somo a renda dela à minha e declaro como minha dependente? Ou o que devo fazer? (Eduardo Moraes)
Resposta: Se a esposa for incluída como dependente, os rendimentos dela deverão ser declarados e serão somados aos do titular para cálculo do imposto. Faça uma simulação incluindo a esposa como dependente e outra em separado, para que se possa analisar qual é a situação mais vantajosa. Em geral, se ambos os cônjuges tiverem rendimentos tributáveis, é mais interessante declarar em separado.

3) Durante todo o ano de 2010 permaneci como bolsista Capes de mestrado, recebendo a quantia de R$1.200,00 por mês. No entanto, em fevereiro de 2010 um automóvel no valor de R$ 30.000,00 foi transferido para o meu nome. A dúvida é: preciso declarar Imposto de Renda em 2011? (Felipe)
Resposta: Sim por ter recebido rendimentos isentos no ano de 2010 superiores a R$ 40.000,00.

4) A fatura do meu convênio de saúde vem junto com a dos meus pais, sendo os valores de cada um descritos na fatura separadamente. Minha mãe é minha dependente e meu pai é dependente de minha irmã. Posso declarar os gastos do plano de saúde de minha mãe no meu IR e minha irmã os do meu pai no IR dela? (Mara Regina)
Resposta: Somente são dedutíveis na declaração os valores pagos aos planos de saúde de pessoas físicas consideradas dependentes perante a legislação tributária e incluídas na Declaração de Ajuste Anual. Informe em “Pagamentos e Doações” os valores relativos à sua despesa e de sua mãe. Sua irmã não poderá utilizar a parcela relativa a seu pai.

5) Pago a escola do meu filho, mas o recibo está em nome da minha mulher, que recebe reembolso parcial com auxílio-creche. Como meu filho está declarado como meu dependente, posso declarar no meu CPF o valor não-reembolsável? Ou esse valor deve constar da declaração da minha mulher? (Marcelo de Moraes)
Resposta: A despesa com instrução é dedutível ainda que o recibo esteja em nome do outro cônjuge. Informe o filho como dependente e o valor pago pela despesa em “Pagamentos e Doações”, campo 01.

Dúvidas sobre o Imposto de Renda 2011 relacionadas a veículos Leia as respostas dos consultores do Cenofisco para as dúvidas de contribuintes sobre a declaração do IR 2011

Dúvidas sobre o Imposto de Renda 2011 relacionadas a veículos
Leia as respostas dos consultores do Cenofisco para as dúvidas de contribuintes sobre a declaração do IR 2011

Para ajudar os internautas a fazer a declaração do Imposto de Renda 2011, ano-base 2010 corretamente, sem cair na malha fina, o iG criou um serviço que responde as dúvidas sobre o IR. Basta enviar um e-mail com as perguntas para: imposto_renda@ig.com.br.

Consultores do Centro de Orientação Fiscal (Cenofisco), responderão às questões mais comuns após uma seleção prévia. As respostas serão publicadas no portal e não serão enviadas por e-mail.

Acompanhe as perguntas dos leitores e as respostas do Cenofisco:

- Como registro em minha declaração um carro que ganhei em 2010? Além desse, também adquiri um outro veículo financiado em 24 vezes, como declaro?

Cenofisco: O veículo recebido em doação deverá ser informado na Declaração de bens e direitos, colocando o valor do bem na coluna “situação em 31.12.2010”. Voce deverá lançar o valor do bem recebido em rendimentos isentos e não tributáveis.O veículo adquirido deverá ser lançado na declaração de bens e direitos informando na coluna “situação em 31.12.2010” o valor pago até esta data.



- Vendi um carro este ano pelo mesmo valor declarado em 2010. Com o dinheiro comprei outro veículo, O que preciso declarar: o ganho de capital com a venda ou somente incluir o novo carro?

Cenofisco: É preciso baixar o veículo anterior informando os dados da venda e zerar a coluna “situação em 31.12.2010”. Se vendeu pelo mesmo valor não haverá ganho de capital tributável. Voce deverá abrir um novo item para lançar o novo veículo e informar o valor na coluna “situação em 31.12.2010”.



- Adquiri um consórcio de automóvel em 2010 e utilizei a carta como parte de pagamento de outro carro, também adquirido em 2010. Qual valor devo colocar na minha declaração?

Cenofisco: Caso o veículo (carta de crédito) tenha sido recebido em 2010, informar no código 95, na coluna Ano de 2009, o valor constante na Declaração de Ajuste Anual do exercíc io de 2010, ano-calendário de 2009. Não preencher a coluna de 2010. No código específico do veículo, informar na coluna Discriminação os dados do bem e do consórcio. Deixar em branco a coluna do Ano de 2009. Na coluna Ano de 2010, informar o valor declarado no Ano de 2009, no código 95, acrescido dos valores pagos em 2010, inclusive do valor dado em lance, se for o caso.


- Comprei um veículo 0KM em 2009 e como parte do pagamento dei meu carro usado e o restante financiei em 24 parcelas. Os dois veículos não foram declarados no IR, o que devo fazer?

Cenofisco: Em relação ao veículo vendido deve ser apurado o ganho de capital no mês da venda. O carro adquirido deve ser informado na ficha "bens e direitos", da Declaração de Ajuste Anual do ano da aquisição. Caso esta informação tenha sido omitida é recomendável retificar a declaração já entregue.



- Minha esposa possuía um veículo e no mês de janeiro de 2010 o vendeu para dar como parte do pagamento em outro carro. O veículo que compramos foi colocado em meu nome e não mais em nome dela. Como excluí-lo do IR da minha esposa e incluí-lo no meu? O financiamento deste carro também deve ser informado na declaração?

Cenofisco: Em relação ao veículo vendido deve ser apurado o ganho de capital no mês da venda e baixado da ficha "bens e direitos". O carro adquirido deve ser informado na mesma ficha pelo valor efetivamente pago durante o ano de 2010.


Faça aqui no iG o download do programa para declarar o Imposto de Renda Pessoa Física 2011 e veja respostas para dúvidas relacionadas a outros temas no especial do iG sobre o IR 2011.

* Leia mais sobre:
* imposto de renda •
* declaração •
* cenofisco •

Receita começa a intimar suspeitos de sonegar impostos Órgão busca R$ 6,4 bilhões em tributos sonegados; empresários e funcionários públicos aposentados estão entre maiores fraudadores

Receita começa a intimar suspeitos de sonegar impostos
Órgão busca R$ 6,4 bilhões em tributos sonegados; empresários e funcionários públicos aposentados estão entre maiores fraudadores

A Receita Federal começa hoje a intimar cerca de 8 mil contribuintes pessoas físicas, sob suspeita de grandes lucros e pouco imposto pago. Eles são acusados de fraude pelo Fisco, que estima um potencial de R$ 430 mil em tributos e multas devidas individualmente, ou cerca de R$ 3,44 bilhões

O coordenador-geral de Fiscalização da Receita, Antonio Zomer, calcula ainda que mais R$ 3 bilhões podem ser arrecadados, considerando que ele prevê apartar cerca de 500 mil contribuintes para a malha fina. "Há um potencial tributário em torno de R$ 6 mil para cada um que cai na malha", explicou.

Segundo ele, cerca de 30% dos que caem na malha tentaram algum tipo de fraude tributária. Aproveitando o período de entrega da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física, que vai até o fim de abril, a Receita busca alertar, tanto o grande contribuinte que busca sonegar, deliberadamente, como aqueles que tentam pequenas deduções para aumentar a restituição do imposto.

"Eu provoco a sensação de risco nos grandes contribuintes que se comportam de maneira irregular", disse Zomer. Sobre quem está em sua mira, ele esclarece: "Eu não fiscalizo assalariados".

Na lista de maiores fraudadores da Receita estão empresários, sócios de empresas, administradores e funcionários públicos aposentados. Entre os cerca de 2 mil contribuintes que receberão a intimação primeiro estão as pessoas sob suspeita de crime tributário.

Lucros em bolsa de valores foi um dos focos da Receita em 2010, que descobriu que 300 pessoas tiveram ganhos líquidos de R$ 162,6 milhões, uma média de R$ 500 mil para cada. Neste ano, uma das prioridades dos auditores da receita é investigar ganhos com stock options (opções de ações). Três desses contribuintes foram autuados em cerca de R$ 10 milhões, cada.

Outra novidade sobre a qual a Receita se debruçou no ano passado foram as bonificações disfarçadas sobre a forma de previdência privada, encontrando 787 executivos de empresas, com receita anual superior a R$ 20 milhões. Em 2008, esses executivos receberam R$ 466 milhões em planos de previdência, sem recolher IR, e com a vantagem de que as empresas deixaram de recolher 20% de INSS sobre a folha de pagamento.

Outras ações de interesse do cruzamento digital do Fisco foram rendimentos recebidos do exterior; rendimentos de ações judiciais, ganho de capital na alienação de bens; venda de imóveis e, principalmente, gastos com cartões de crédito superiores à renda declarada.

Segundo Zomer, em 1,3 mil processos de fiscalização direta encerrados no ano passado, em média cada contribuinte tinha a pagar R$ 205,08 mil.

Invertia » Importo de Renda » Importo de Renda Receita já fiscaliza declarações com suspeita de sonegação 15 de março de 2011 • 16h02 • atualizado às 16h34

Invertia » Importo de Renda » Importo de Renda
Receita já fiscaliza declarações com suspeita de sonegação
15 de março de 2011 • 16h02 • atualizado às 16h34

A Receita Federal começará a fiscalizar, nesta terça-feira, todas as declarações de Imposto de Renda (IR) que contiverem indícios de sonegação fiscal. Em especial, a Receita vai investigar operações e grupos de contribuintes específicos que já apresentaram fraudes em anos anteriores. O órgão quer reduzir o número de casos de pessoas que tentam diminuir imposto a pagar ou aumentar a restituição a receber com a inserção de despesas não realizadas ou dados de retenção de IR inexistentes. A Receita espera que cerca de 400 mil contribuintes caiam na malha fina em 2011.

A grande novidade para este ano é que a Receita vai fiscalizar, pela primeira vez, pagamentos de grandes executivos brasileiros feitos disfarçadamente sob forma de rendimentos de previdência privada. Segundo o coordenador geral de programação e estudos da Subsecretaria de Fiscalização da Receita, Iágaro Jung, em 2011 cerca de 800 grandes executivos brasileiros terão as declarações acompanhadas de perto por suspeita de que eles tenham recebido os salários de 2010 dessa maneira.

"No ano passado cruzamos informações, agregamos dados externos e identificamos algumas operações como o pagamento de grandes executivos pelas maiores empresas brasileiras sob forma de previdência privada", disse. Segundo o coordenador geral de fiscalização da Receita, Antônio Zomer, o órgão vai pegar como referência 8 mil declarações de 2008 (ano-base 2007) com fortes indícios de sonegação para verificar quais contribuintes, à época, cometeram fraudes na declaração do IR. A partir de amanhã, 2 mil desses contribuintes já serão intimados a prestar contas ao Fisco.

Antônio Zomer estima que os impostos pagos por cada sonegador somam, em média, R$ 430 mil, entre imposto devido, multa e juros cobrados pela sonegação. "São, principalmente, empresários, sócios, grandes contribuintes", afirmou o coordenador de Fiscalização. Este ano, a Receita também fiscalizará mais de perto os contribuintes com altas despesas em cartões de crédito. Isso porque, segundo Antônio Zomer, com esse acompanhamento foi possível flagrar contribuintes que se declaravam isentos, mas que tinham altas despesas com cartão.

"Com a fiscalização digital, a seleção é mais certeira e eu consigo mudar o enfoque da fiscalização, pego um universo que antes eu não pegava. Com gastos com cartão, pegamos muitos contribuintes que nunca declararam IR, mas, de alguma forma, tinham altas faturas de cartão de crédito", afirmou. A Receita também vai acompanhar as declarações de IR feitas por escritórios de contabilidade que já foram flagrados. "Tem escritórios que apresentam recibos médicos falsos, por exemplo, e a cada ano o contribuinte que é cliente desse escritório inventa um dependente. Para justificar gastos altos, junto com os falsos dependentes, há falsas despesas médicas, escolares", disse.

Autorregularização
A Receita incentiva a autorregularização da situação fiscal por parte dos contribuintes para evitar multas mais pesadas. Quem retificar a declaração e precisar pagar mais imposto, este deverá ser recolhido com juros e multa, no limite até 20% do imposto devido - somente se a retificação ocorrer antes da intimação pelo Fisco. Caso o contribuinte seja flagrado e intimado pela Receita, deverão pagar o imposto sonegado acrescido de juros e multa que podem chegar a 150% do tributo devido. O sonegador pode, ainda, sofrer sanções penais previstas em lei e ser processado por crime tributário.

Confira as principais operações que serão fiscalizadas pela Receita:

- Profissionais liberais com indícios de omissão de rendimentos recebidos pelos seus clientes;
- Aplicadores em Bolsa de Valores que não recolheram corretamente imposto sobre rendimentos;
- Contribuintes que receberam rendimentos de forma disfarçada de planos de previdência privada;
- Contribuintes com gastos elevados com cartões de crédito;
- Grandes produtores rurais que não declaram imposto de renda ou omitem rendimento;
- Contribuintes que inventam dívidas para justificar gastos superiores aos rendimentos declarados;
- Contribuintes com sinais exteriores de riqueza incompatíveis com os rendimentos informados na declaração;
- Contribuintes que deixaram de declarar rendimentos recebidos no exterior;
- Contribuintes que não declararam rendimentos de ações judiciais e
- Contribuintes com lucro na venda de imóveis sem pagamento de imposto

Divergência de dados na declaração do IR pode levar à malha 16 de março de 2011 • 10h19 • atualizado às 10h37

Divergência de dados na declaração do IR pode levar à malha
16 de março de 2011 • 10h19 • atualizado às 10h37

Os contribuintes devem ter cuidado extra na hora de preencher a declaração do Imposto de Renda (IR), pois as divergências de dados terminam levando à malha fina. Só em 2010, mais de 1 milhão de pessoas tiveram problema por causa de falhas e omissões na declaração.

Se o contribuinte perceber o erro a tempo, o melhor a fazer é enviar uma declaração retificadora. Ele poderá usar esse recurso enquanto não for notificado pela Receita Federal. Se ocorrer após o prazo final de entrega (29/04) do IR, a retificação deve levar em conta a mesma natureza da declaração original. Não é admitida alteração de opção na forma de tributação, se for simplificada ou completa. O número do recibo da declaração anterior também deve ser informado na retificadora.

Se o contribuinte não detectar erros, mas ainda tiver dúvida sobre a declaração, a saída para saber se tudo está correto é esperar o início do processamento, que deve ocorrer em maio. Nessa fase, a Receita passará a liberar o extrato online da declaração deste ano, que permitirá ao contribuinte saber com antecedência as pendências com o Fisco e poderá fazer a autorregulamentação de sua situação fiscal por meio de um centro de atendimento virtual (e-CAC).

No e-CAC, o contribuinte pode identificar eventuais pendências que levaram a declaração à malha. Mas é possível resolvê-las na maioria dos casos, tanto pela internet quanto por um agendamento de atendimento para apresentação de documentação comprobatória.

Outro serviço oferecido no portal ajuda o contribuinte que cometeu algum erro no pagamento da alíquota do Imposto de Renda. É possível solicitar, entre outras coisas, a alteração e até o cancelamento do débito automático, além de identificar eventuais débitos em atraso. O pagamento errado do imposto também leva o contribuinte à malha fina.


Mais notícias de Imposto de Renda 2011 »

Agência Brasil

15/03/2011 - 19h04 IR: profissionais liberais estão na lista dos mais fiscalizados pela Receita

15/03/2011 - 19h04
IR: profissionais liberais estão na lista dos mais fiscalizados pela Receita

SÃO PAULO - Os profissionais liberais, como médicos, dentistas, psicólogos e fisioterapeutas, estão na lista de contribuintes mais fiscalizados pela Receita Federal.


Segundo dados divulgados pelo órgão nesta terça-feira (15), no ano-calendário de 2008, por exemplo, foram detectados 528 casos em que a diferença entre os valores declarados pelos profissionais e aqueles informados pelas pessoas físicas tomadoras dos serviços superaram R$ 50 mil. Em 106 casos, a diferença ultrapassa R$ 300 mil.


A Receita Federal iniciou nesta terça-feira (15) um conjunto de ações de fiscalização para investigar, em todo o país, contribuintes cujas declarações do imposto de renda revelem indícios de sonegação.


As fiscalizações serão realizadas nos meses de março e abril e coincidem com o período de entrega das declarações deste ano.


Outros profissionaisAlém dos profissionais liberais, os aplicadores em Bolsa de Valores que não recolheram corretamente imposto sobre rendimentos, bem como aqueles que receberam rendimentos de forma disfarçada como planos de previdência privada, estão na mira do Fisco.


No primeiro caso, informa a Receita, em 2010, foram encerradas 300 fiscalizações dessa natureza, especialmente em contribuintes que apresentavam grande volume de operações e valor reduzido do imposto pago.


Já no segundo, explica, o artifício é utilizado por empresas que não pagam a contribuição previdenciária patronal, cuja alíquota é de 20% sobre a folha de pagamento, ou por pessoas físicas que não queriam sofrer o desconto do IR na fonte (de até 27,5%) e da contribuição previdenciária.


Nos grupos de contribuintes que serão investigados pelo Fisco ainda estão:



* Pessoas com gastos elevados com cartões de crédito;

* Grandes produtores rurais que não declaram imposto de renda ou omitem rendimentos;

* Contribuintes que inventam dívidas para justificar ganhos superiores aos rendimentos declarados;

* Contribuintes com sinais exteriores de riqueza incompatíveis com os rendimentos informados na declaração;

* Contribuintes que deixaram de declarar rendimentos recebidos do exterior;

* Contribuintes que não declararam rendimentos de ações judiciais;

* Contribuintes com lucro na venda de imóveis e sem pagamento de imposto.

16/03/2011 - 09h34 IR 2011: veja os cuidados para não errar na declaração e fugir da malha fina

16/03/2011 - 09h34
IR 2011: veja os cuidados para não errar na declaração e fugir da malha fina

SÃO PAULO – A Receita Federal do Brasil deve intimar, até o final de abril, 2 mil contribuintes com divergências na declaração do Imposto de Renda. Até o final do ano, 8 mil contribuintes devem ser chamados a prestar esclarecimentos.

O anúncio foi feito na terça-feira (15), em plena temporada de entrega do IR 2011. Apesar de a intimação, segundo a Receita, se referir ao IR 2009 (ano-base 2008) e envolver grandes contribuintes, o anúncio da ação nesta época é estratégico, para que os contribuintes que estão prestando contas fiquem atentos e se preocupem, pois qualquer inconsistência pode levá-los a serem chamados pela Receita, mesmo daqui a alguns anos (a Receita tem o prazo de cinco anos para analisar as informações prestadas ao Fisco).

Atenção à declaração
Conheça os erros mais freqüentes dos contribuintes e, claro, procure evitá-los!



* Informar valores com caracteres incorretos - De acordo com a Receita, entre os erros mais comuns dos contribuintes e que podem causar muita dor de cabeça, está a digitação de valores de forma incorreta ou com mais de duas casas decimais. O órgão adverte que o programa NÃO considera o "ponto" como separador de centavos. Dessa forma se, em qualquer campo de valor, for digitado 1234 ponto 56, será considerado R$ 123.456,00. A forma correta de declarar valores com casas decimais é utilizando a vírgula como separador.

* Não informar o CNPJ das fontes pagadoras no campo apropriado - O contribuinte deve informar corretamente o CNPJ da fonte pagadora, pois, se esse dado não for informado ou o CNPJ estiver inválido, a declaração pode não ser gravada.

* Declarar valores diferentes dos constantes no comprovante de rendimentos fornecido pela fonte pagadora - Caso esteja convencido de que as informações contidas no comprovante de rendimentos estejam incorretas, preencha as informações corretamente em sua declaração e solicite à fonte pagadora um novo comprovante, lembrando-a da necessidade de retificar as informações prestadas à RFB.

* Não informar rendimento de dependentes – Os rendimentos dos dependentes, mesmo isentos de IR, devem ser somados à base de cálculo do declarante. Há cruzamento de dados e qualquer inconsistência neste sentido pode levar o contribuinte à malha fina.

* Receber rendimentos tributáveis de diversas fontes pagadoras, sem declarar todos os valores recebidos - Neste caso, todos os rendimentos tributáveis devem ser declarados, ainda que não tenham sofrido retenção pela fonte pagadora.


Cuidado ao pedir ajuda
Caso o contribuinte não consiga elaborar a declaração sozinho, o melhor a fazer é pedir ajuda profissional. No entanto, nesta hora, também é necessário cuidado. Não arrisque em contratar um profissional que ‘acha que sabe’ ou que ‘acha que é fácil fazer’. Os prejuízos poderão ser incalculáveis.

Fique atento, pois o Fisco também fiscaliza os escritórios de contabilidade. Assim, duvide daquele que oferece facilidades como redução do imposto a pagar ou aumento da restituição. Lembre-se de que a responsabilidade sobre as informações constantes na declaração é do contribuinte.

16/03/2011 - 11h10 IR 2011: contribuinte desconhece regras para declarar investimentos, diz enquete

16/03/2011 - 11h10
IR 2011: contribuinte desconhece regras para declarar investimentos, diz enquete

SÃO PAULO – Em plena temporada de Imposto de Renda, o assunto como declarar investimentos sempre gera dúvidas, principalmente por conta do desconhecimento dos investidores com relação à questão tributária.

Em resposta à pergunta: “qual é o seu conhecimento quando o assunto é Imposto de Renda e Investimentos?”, 14,82% dos 2.726 leitores do portal InfoMoney se atribuíram nota 0 (zero), ou seja, conhecimento nulo sobre o tema. Na média, a nota para o conhecimento sobre IR e Investimentos fica em 5,06.

Outros números
Quase 9% dos investidores classificaram o conhecimento como alto, atribuindo nota 10 à questão, enquanto que 10,16% deram nota 8 e 13,54%, nota 7, como mostra a tabela abaixo:

Qual é o seu grau de conhecimento quando o assunto é Imposto de Renda e Investimentos?
Nota Votos
0 14,82%
1 4,73%
2 6,82%
3 4,59%
4 8,03%
5 13,43%
6 8,58%
7 13,54%
8 10,16%
9 6,38%
10 8,91%
Nota média* 5,06
Fonte: InfoMoney; *média ponderada
O resultado desta avaliação não tem valor de amostragem científica

Preocupação
Segundo especialistas, apesar do baixo conhecimento, o investidor tem, sim, se preocupado muito com a tributação, especialmente quando tem problemas para apurar o imposto devido ou quando sobre algum tipo de fiscalização.

Além disso, para o investidor, a tributação deve ser uma variável a ser analisada inclusive na escolha do investimento, pois ela interfere diretamente no retorno financeiro do aplicador.

17/03/2011 - 09h05 Receita abre consulta ao lote residual do IR 2007 nesta quinta-feira

17/03/2011 - 09h05
Receita abre consulta ao lote residual do IR 2007 nesta quinta-feira

SÃO PAULO – A Receita Federal libera, nesta quinta-feira (17), a consulta ao lote residual do Imposto de Renda Pessoa Física 2007 (ano-base 2006), que contém 10.536 contribuintes.

Deste total, 1.135 têm imposto a receber, somando R$ 4,043 milhões. O dinheiro poderá ser sacado no próximo dia 24, com correção de 40,7%, referente à variação da taxa Selic.

Outros 6.492 contribuintes têm imposto a pagar, em um montante de R$ 14,543 milhões. Neste lote, 2.909 contribuintes não têm imposto a pagar nem a restituir.

Para saber se a declaração foi liberada, assim que a consulta for aberta, o contribuinte deve acessar a página da Receita na internet (www.receita.fazenda.gov.br) ou ligar para o Receitafone no número 146.

Calendário
A Receita liberou, na última terça-feira (15) a consulta ao lote residual do Imposto de Renda Pessoa Física 2006 (ano-base 2005), que contém 598 contribuintes.

Deste total, 145 têm imposto a receber, somando R$ 598.612,33. O valor poderá ser sacado a partir do dia 22 de março com correção de 53,69%, referente à variação da taxa Selic.

Regras
A restituição ficará disponível no banco por um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la mediante o Formulário Eletrônico (Pedido de Pagamento de Restituição), disponível na internet.

Caso o contribuinte não concorde com o valor da restituição, poderá receber a importância disponível no banco e reclamar a diferença na unidade local da Receita.

17/03/2011 - 19h21 Receita identifica prática de remuneração disfarçada de previdência privada

17/03/2011 - 19h21
Receita identifica prática de remuneração disfarçada de previdência privada

SÃO PAULO – A Receita Federal identificou a prática de empresas remunerarem seus funcionários, principalmente o alto escalão, sob a forma disfarçada de planos de previdência privada, para que ambos escapem de tributação.

Os executivos que não corrigirem na declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física 2010 (ano-base 2009) esse mecanismo serão alvo de fiscalização da Receita Federal.

“Estamos acompanhando. Se essas pessoas físicas não corrigirem a declaração para incluir esses rendimentos na declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física que estão entregando agora, vamos fiscalizá-los”, afirmou o coordenador-geral de Programação e Estudos da subsecretaria de Fiscalização da Receita Federal, Iágaro Martins.

Para escapar da tributação
As empresas que usam deste artifício escapam de uma contribuição previdenciária patronal cuja alíquota é de 20% sobre a folha de pagamento.

Para as pessoas físicas, o benefício está em não sofrer o desconto do IR na fonte (de até 27,5%) e da contribuição previdenciária.

Os alvos iniciais da Receita são 787 executivos com receita bruta acima de R$ 20 milhões ao ano, que constam como beneficiários de aplicações em previdência privada efetuadas pelas empresas em 2008, em um montante total superior a R$ 466 milhões.

Cerco fechado às empresas
Outra prática identificada pela Receita foi a de empresas fazerem uma operação preliminar de devolução de capital da pessoa jurídica para o sócio para diminuir a tributação na venda de imóveis.

Ele exemplificou: uma indústria tem interesse em vender um prédio registrado na contabilidade por R$ 1 milhão, mas cujo valor de mercado é de R$ 11 milhões. Se fizer essa venda dentro da empresa, vai ter um ganho tributado em 34% (25% de Imposto de Renda e 9% de CSLL).

“Nós identificamos que algumas pessoas jurídicas estão fazendo devolução de capital para o sócio no valor de R$ 1 milhão. Em vez de devolver dinheiro, devolvem o imóvel neste valor. Então, o sócio vende por R$ 11 milhões. Qual a vantagem? O ganho dele vão ser os mesmos R$ 10 milhões, mas ele vai pagar 15% de ganho de capital”, explicou o coordenador-geral.

Se comprovada a irregularidade, a Receita irá cobrar a diferença da tributação da pessoa jurídica.

18/03/2011 - 11h43 Receita descarta estender prazo para brasileiros no Japão declararem IR

18/03/2011 - 11h43
Receita descarta estender prazo para brasileiros no Japão declararem IR

SÃO PAULO - A Receita Federal não pretende alterar o prazo de entrega da declaração do Imposto de Renda dos Brasileiros que estão no Japão, mesmo após o forte tremor seguido de tsunami que abalou o país. Segundo a Receita, ainda é cedo para tomar qualquer decisão em relação ao assunto.

O prazo não deve ser mudado, pois ainda faltam 42 dias para terminar o prazo de entrega, afirma a Receita, conforme publicado pela Agência Brasil. O prazo começou dia 1 de março e termina dia 29 de abril.

Ainda de acordo com a Receita, os brasileiros que estão no Japão podem enviar os dados pela internet, até porque os formulários de papel deixaram de ser aceitos neste ano.

Contribuintes
O órgão ainda não se sabe o número de contribuintes que estão no Japão e que são obrigados a declarar neste ano, mas sabe que a maioria exerce atividades voltadas ao próprio Japão e, por esse motivo, não tem obrigações com o fisco brasileiro.

Para se ter uma noção, o Banco do Brasil tem 164 funcionários no Japão de várias nacionalidades, mas apenas um pouco mais de dez têm obrigações com a Receita Federal. Já a Vale tem 21 funcionários no escritório de Tóquio, sendo que apenas um é brasileiro.

18/03/2011 - 13h58 Simplificado ou completo? Conheça melhor os modelos de declaração de IR

18/03/2011 - 13h58
Simplificado ou completo? Conheça melhor os modelos de declaração de IR

SÃO PAULO - Pela primeira vez você vai ter que entregar Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda, já que em 2010 seus rendimentos tributáveis, somados, ultrapassaram o limite anual de R$ 22.487,25.

Para você entender melhor, rendimentos tributáveis são aqueles sobre os quais incide o tributo, como os provenientes do trabalho, de aluguéis, pensão judicial, entre outros.

No processo de entrega da sua declaração, o primeiro passo é a escolha do modelo, já que existem duas opções:

Modelo simplificado
O modelo simplificado é a melhor opção para quem não tem muito a declarar ao Fisco. Nele você irá somar todos os rendimentos tributáveis recebidos ao longo do ano passado, e sobre este valor será concedido um desconto de 20%, que está limitado a R$ 13.317,09, e será utilizado para reduzir a base de cálculo do imposto.

Por exemplo: se a sua renda foi de R$ 40 mil em 2010, sua dedução seria de R$ 8 mil (ou 20% de R$ 40 mil). Isso significa que a base de cálculo do imposto devido deixa de ser R$ 40 mil e cai para R$ 32 mil (R$ 32 mil - R$ 8 mil), de forma que o imposto a pagar será menor.

Cabe destacar aqui que o imposto recolhido no ano passado, seja pela retenção em fonte ou através do recolhimento obrigatório mensal (carnê-leão), deverá ser informado, pois será descontado do cálculo final do IR a pagar.

Como no modelo simplificado da declaração existe o referido desconto, é importante deixar claro que este incentivo fiscal substitui as despesas dedutíveis que você poderia declarar para reduzir a base de cálculo do imposto. E é neste ponto que você precisa estar atento: será que o desconto é o mais atrativo na hora de preparar a minha declaração?

Modelo completo
A resposta à pergunta acima é: depende! Vamos imaginar que a sua vida financeira seja bastante "agitada". Seus principais gastos mensais, e que por lei podem ser deduzidos do IR, basicamente são com educação e assistência médica, considerando que possui três filhos em idade escolar, com quem você possui as mesmas despesas.

Talvez você não saiba, mas os seus gastos e de seus dependentes a título de despesas médicas podem ser deduzidos integralmente da base de cálculo do IR. Vamos admitir aqui que cada um de vocês pague R$ 100 de plano de saúde por mês, o que representa R$ 4.800 em despesas desta natureza por ano (4 x R$ 100 x 12).

Em relação aos gastos com educação, é permitido o desconto de até R$ 2.830,84 por pessoa, de forma que, continuando o exemplo, multiplica-se esses valores por quatro (você e seus filhos): R$ 11.323,36. Outro abatimento que pode ser feito é de até R$ 1.808,28 por dependente, ou R$ 5.424,84, considerando-se seus três filhos.

Vamos somar tudo: R$ 4.800 (despesas médicas) + R$ 11.323,36 (gastos de educação) + R$ 5.424,84 (dependentes) = R$ 21.548,20 de dedução. Isto significa que, do seu rendimento anual de R$ 40 mil, você poderá deduzir R$ 21.548,20, de forma que a base de cálculo para o IR vai cair para R$ 18.451,80! Comparada à primeira opção, pelo modelo simplificado, fica claro que, para quem tem muitas despesas dedutíveis, o modelo completo é a melhor alternativa.

Existem ainda outras despesas dedutíveis, de forma que, ao declará-las no formulário completo, suas chances de descobrir que acabou pagando mais imposto do que devia no ano passado se tornam muito maiores.

Simule os cálculos
Se estiver na dúvida sobre o que é melhor para você, compare os dois modelos. O próprio sistema da Receita permite essa comparação.

Assim, será possível saber exatamente qual a melhor opção para o seu bolso. Não se esqueça que o período de entrega das declarações das pessoas físicas acontece entre os dias 1 de março e 29 de abril.

18/03/2011 - 15h44 IR 2011: auxílio-doença e seguro-desemprego merecem atenção

18/03/2011 - 15h44
IR 2011: auxílio-doença e seguro-desemprego merecem atenção

SÃO PAULO – Os contribuintes que em 2010 foram surpreendidos por uma doença ou pelo fantasma do desemprego e, consequentemente, dependeram do auxílio-doença ou do seguro-desemprego por um período devem ficar atentos na hora de declarar o imposto de renda.

Isso porque, segundo explica a advogada do escritório Moraes Navarro, Dalfovo, Santarosa, Brandão Advogados Associados, Ana Carolina Moraes Navarro, apesar de serem isentos de tributação, se o contribuinte se enquadrar em qualquer um dos quesitos que o obrigue a entregar a declaração, o valor recebido por meio dos benefícios deve se informado no documento.

Além disso, entre os obrigados a declarar estão aqueles cujos rendimentos não-tributáveis, tributados exclusivamente na fonte e isentos tenham somado R$ 40 mil ou mais durante o ano de 2010.

“Caso a pessoa tenha recebido apenas o benefício, ela não precisa fazer a declaração. Contudo, se ela possui outras rendas tributáveis, recebe aluguel, por exemplo, e o valor destas outras rendas atinge a faixa declarável, é necessário fazer a declaração e colocar estes rendimentos nos campos específicos”, diz Ana.

Declaração
Os rendimentos provenientes de auxílio-doença devem ser lançados no quadro de Rendimentos Isentos e não Tributáveis, na linha 07. Já os rendimentos provenientes de seguro-desemprego devem ser lançados no mesmo quadro, porém na linha 03.

Abaixo, mais alguns casos de pessoas obrigada a fazer a declaração do IR em 2011:


* Realizaram, em qualquer mês-calendário, venda de bens ou direitos na qual foi apurado ganho de capital sujeito à incidência de imposto, mesmo nos casos em que o contribuinte optou pela isenção através da aplicação do produto da venda na compra de imóveis residenciais no prazo de 180 dias;

* Realizaram negócios em bolsa de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;

* Tiveram posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil durante o ano de 2010;

* Passaram à condição de residente no Brasil durante o ano de 2010 e nessa condição se encontravam em 31 de dezembro;

* Indivíduos com receita bruta superior a R$ 112.436,25 através de atividade rural ou que estejam compensando prejuízos de anos anteriores ou do ano que se refere a declaração, neste caso, sendo vedada a declaração através do modelo simplificado.

sexta-feira, 18 de março de 2011

Imposto de Renda 2011 - Tire suas dúvidas Mande sua dúvida para ir2011@redegazeta.com.br ou no site www.agazeta.com.br/economia 16/03/2011 - 22h28 - Atualizado em 16/03/2011 - 22h28

Imposto de Renda 2011 - Tire suas dúvidas
Mande sua dúvida para ir2011@redegazeta.com.br ou no site www.agazeta.com.br/economia

16/03/2011 - 22h28 - Atualizado em 16/03/2011 - 22h28

Pago uma pensão alimentícia espontânea para minha filha. Posso deduzir esse valor na minha declaração? Qual o conceito legal de pensão?

Para os fins tributários são os valores recebidos ou pagos, dependendo do contribuinte, a título de pensões ou de alimentos em cumprimento de decisão judicial, mesmo os provisórios, acordo homologado judicialmente ou em decorrência de separação ou divórcio consensual realizado por escritura pública. Dessa forma, a pensão espontânea não pode ser deduzida em sua declaração, mas deve ser informada na ficha de Pagamentos e Doações Efetuados.


Gastos com medicamentos podem ser deduzidos como despesas médicas?

De acordo com o Artigo 80 do Decreto 3.000/99 (RIR/99), na declaração de rendimentos poderão ser deduzidos os pagamentos efetuados, no ano-calendário, a médicos, dentistas, psicólogos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais e hospitais, bem como as despesas com exames laboratoriais, serviços radiológicos, aparelhos ortopédicos e próteses ortopédicas e dentárias. Assim, as despesas com medicamentos não são dedutíveis, a não ser que integrem a conta emitida pelo estabelecimento hospitalar.

imposto de renda, bancos,bancos



VIDEO
YOUTUBE

quinta-feira, 17 de março de 2011

Economia & Negócios publicado em 17/03/2011 às 00h33: Economia & Negócios tira dúvidas sobre o imposto de renda

Economia & Negócios
publicado em 17/03/2011 às 00h33:
Economia & Negócios tira dúvidas sobre o imposto de renda

Fátima Turci recebe diretor tributário da Confirp Welington Motta para falar tirar dúvidas sobre a declaração do imposto de renda de 2011.

* Tags:
* fátima turci,
* welington motta,
* imposto de renda,
* dúvidas

Publicidade
Link: Incorporar:
Vídeos Relacionados

Especialista tira dúvidas sobre a declaração do imposto de renda

Especialista tira dúvidas sobre a declaração do imposto de renda

Terça-feira, 15/03/2011

A Receita Federal já recebeu quase dois milhões de declarações. O prazo final para a entrega do imposto de renda termina no dia 29 de abril. Tire a suas dúvidas com o auditor fiscal Leônidas Quaresma.
temas relacionados
Globo News jornalismo Receita Federal Imposto de Renda economia e finanças Jornal globo news

Consultor de Imposto de Renda do G1 fala dos cuidados que se deve ter com a declaração

Consultor de Imposto de Renda do G1 fala dos cuidados que se deve ter com a declaração

Terça-feira, 15/03/2011

O consultor Antônio Teixeira, da Declare Certo IOB, participou de um bate-papo ao vivo no G1 e tirou as dúvidas dos leitores sobre declaração de Imposto de Renda.
temas relacionados
jornalismo G1 Imposto de Renda Globo.com Economia

Curso FISCOSoft: Imposto de Renda da Pessoa Física - Entenda como reduzi...



De: fiscosoft1 | Criado em: 16/03/2011

WebPrático - Cursos da FISCOSoft pela Internet.

No geral, a carga tributária das pessoas físicas é muito alta. Um dos meios empregados para sua redução é um correto planejamento tributário, meio pelo qual se organiza as finanças, bens e negócios utilizando-se de condutas lícitas que tem por finalidade reduzir o montante de tributos. Nesse curso, abordaremos os principais aspectos de um bom planejamento tributário relativo às pessoas fisicas, importante não só para profissionais da área como para pessoas físicas em geral.

Cursos Online FISCOSoft.
Disponível no Youtube apenas o capítulo 1. Para mais informações e acesso completo, visite:
http://www.fiscosoft.com.br/w/7f/imposto-de-renda-da-pessoa-fisica-entenda-co...

Veja também os outros cursos disponíveis:
http://www.webpratico.com.br

Para ver opções de cursos presenciais, acesse:
http://www.fiscosoft.com.br/cursos
Categoria:

Educação
Palavras-chave:

* IRPF
* IR PF
* Imposto de Renda
* IR
* Imposto pessoas físicas
* Tributação IR
* Declaração de Ajuste Anual
* DIRPF
* Planejamento tributário
* Deduções do IR
* Incentivos fiscais
* Programa Imposto de Renda
* Contribuinte pessoa física
* Elisão fiscal
* Modelo completo da declaração
* Cruzamentos eletrônicos

terça-feira, 15 de março de 2011

Imposto de Renda-Quando os filhos deixam de ser dependentes? - 13/03/2011 18h08

Imposto de Renda-Quando os filhos deixam de ser dependentes? - 13/03/2011 18h08

Com que idade os filhos deixam de ser dependentes? Para responder esta pergunta que fica na cabeça de muitos pais, Patrícia entrevistou Luiz Monteiro, auditor da Receita Federal, que tirou esta e outras dúvidas da população. Confira ao bate-papo no vídeo.
Atualizado em 13/03/2011 às 18h27
Tags: declaração , dependentes , economia , imposto de renda , jornalismo , jovem pan , jovem pan online , luiz monteiro , notícias , patrícia rizzo , receita federal

Fique atento para não cometer erros na sua declaração - 12/03/2011 18h21

Fique atento para não cometer erros na sua declaração - 12/03/2011 18h21

Qual a diferença entre as declarações simples e composta? Saiba como fazer corretamente a declaração do imposto de renda. No Jornal de Serviços da Rádio Jovem Pan, durante entrevista a apresentadora Patrícia Rizzo, o auditor da Receita Federal, Luiz Monteiro, esclareceu essa e outras dúvidas da população referente à declaração do imposto de renda. Para mais vídeos acesse http:/www.jp.com.br
Tags: auditor , composta , declaração , imposto de renda , ir , jornal de serviços , jovem pan , jovem pan online , luiz monteiro , patrícia rizzo , simples

Economia publicado em 15/03/2011 às 06h50: Filho universitário, que completou 25 anos no ano de 2010, pode ser considerado dependente?

Economia
publicado em 15/03/2011 às 06h50:
Filho universitário, que completou 25 anos no ano de 2010, pode ser considerado dependente?

Sophia Camargo tira dúvidas sobre Imposto de Renda

* Tags:
* Imposto de Renda,
* IR,
* declaração,
* filho,
* universitário,
* dependente

Publicidade
Link: Incorporar:
Vídeos Relacionados

Buscar Vídeos Economia & Negócios publicado em 15/03/2011 às 00h03: Economia & Negócios esclarece dúvidas sobre o imposto de renda

Buscar Vídeos
Economia & Negócios
publicado em 15/03/2011 às 00h03:
Economia & Negócios esclarece dúvidas sobre o imposto de renda

Fátima Turci recebe diretor tributário da Confirp Welington Motta para falar sobre as novidades na declaração do imposto de renda de 2011.

* Tags:
* fátima turci,
* welington motta,
* imposto de renda,
* dúvidas

Publicidade
Link: Incorporar:
Vídeos Relacionados

Especialista ajuda a tirar dúvidas sobre a declaração do imposto de renda

Especialista ajuda a tirar dúvidas sobre a declaração do imposto de renda



Segunda-feira, 14/03/2011

A declaração, que é obrigatória para quem recebeu acima de R$ 22.487,25, deverá ser feita pela Internet. O tributarista James Marins ajudou a esclarecer as dúvidas enviadas pelos internautas.
temas relacionados
Conta Corrente Globo News jornalismo G1 impostos e tributos Imposto de Renda economia e finanças declaração

Quem tem empregado doméstico com carteira assinada vai pagar menos impostos

Quem tem empregado doméstico com carteira assinada vai pagar menos impostos



Terça-feira, 15/03/2011

É possível deduzir do Imposto de Renda os 12% sobre o salário mínimo pagos à Previdência. O contribuinte só pode fazer a dedução sobre um empregado doméstico. A medida só tem validade até 2012.
temas relacionados
Bom Dia Brasil jornalismo impostos e tributos Imposto de Renda Rede Globo doméstica

Imposto de renda: tire dúvidas com o economista Roberto Zentgraf

Imposto de renda: tire dúvidas com o economista Roberto Zentgraf

Terça-feira, 15/03/2011

Um dos pontos levantados mais interessantes é a possibilidade de simular simultaneamente as declarações simples e completa
temas relacionados
Mais Você Ana Maria Braga entretenimento Imposto de Renda Rede Globo variedades programas de variedades leão declaração editoriais

Especialista tira dúvidas sobre a declaração do imposto de renda

Especialista tira dúvidas sobre a declaração do imposto de renda



Terça-feira, 15/03/2011

A Receita Federal já recebeu quase dois milhões de declarações. O prazo final para a entrega do imposto de renda termina no dia 29 de abril. Tire a suas dúvidas com o auditor fiscal Leônidas Quaresma.
temas relacionados
Globo News jornalismo Receita Federal Imposto de Renda economia e finanças Jornal globo news

Declaração de Imposto de Renda



De: gradualinvestimentos | Criado em: 15/03/2011

Dúvidas sobre o IR? Lembre-se: Declarar é preciso! Confira o vídeo e veja como é possível ter orientações sobre o assunto, com Meire Poza da Arbor Contábil.
Categoria:

Notícias e política
Palavras-chave:

* chamada
* IR
* Arbor Contabil
* Imposto de Renda 2011
* pessoa fisica
* declarar
* dúvidas
* imposto de renda
* Gradual investimentos
* corretora
* declaração para investidores
* Bolsa de valores
* BM&FBOVESPA
* IR 2011

segunda-feira, 14 de março de 2011

►TV Cultura - Roda Viva - Imposto de Renda 1990



De: saulos220 | Criado em: 13/03/2011

►TV Cultura - Roda Viva - Imposto de Renda 1990
Categoria:

Notícias e política
Palavras-chave:

* ►TV
* Cultura
* Roda
* Viva
* Imposto
* de
* Renda
* 1990
* ballad
* pop
* italian
* argentine television
* sri lanka
* medicine
* vlog
* talking
* interview

domingo, 13 de março de 2011

Centrais sindicais aceitam reajuste da tabela do imposto de renda em 4,5%

Centrais sindicais aceitam reajuste da tabela do imposto de renda em 4,5%

Sexta-feira, 11/03/2011

Dilma Rousseff prometeu criar uma política de correção do imposto de renda para os próximos quatro anos. Reuniões entre sindicalistas e o governo ocorrerão mensalmente. Os sindicalistas querem incentivos para evitar importações.
temas relacionados
reajustes Globo News jornalismo G1 impostos e tributos Dilma Rousseff Imposto de Renda sindicalistas governo e política política econômica associações e sindicatos Jornal globo news

Centrais sindicais apoiam correçao de 4,5% na tabela do imposto de renda

Centrais sindicais apoiam correçao de 4,5% na tabela do imposto de renda

Sexta-feira, 11/03/2011

O governo se comprometeu a negociar uma regra para a correção da tabela nos próximos anos, com base na meta da inflação, e a criar novas faixas de tributação, com alíquotas diferenciadas.
temas relacionados
reajustes Brasil jornalismo impostos e tributos Jornal Nacional Imposto de Renda Rede Globo acordo sindicalistas governo e política política econômica associações e sindicatos

Jornal Nacional 110311 Dilma recebe apoio para correção na tabela do I...



De: buscapopular | Criado em: 12/03/2011

www.buscapopular.com.br
Categoria:

Notícias e política
Palavras-chave:

* Jornal
* Nacional
* 110311
* Dilma
* recebe
* apoio
* para
* correção
* na
* tabela
* do
* Imposto
* de
* Renda
Baixe aqui o programa do IRPF 2014 para o preenchimento da declaração.

Google+ Followers

Pesquisar este blog

Carregando...

UpTweet

Postagens populares